“Louvado seja o dízimo dos pastores”

17 07 2009

“Louvado seja o sagrado dízimo dos afortunados pastores das Igrejas dizimo02Evangélicas”. Essa deve ser uma das frases mais recorrentes ditas entre os usurpadores de receitas alheias que se infestaram no Brasil, quando vão contabilizar seus preciosos dízimos – aliás, equivalente a essas igrejas só mesmo o Governo com suas honorárias cargas tributárias e impostos inventados a cada ano.

Concorrentes diretas da Igreja Católica, as igrejas evangélicas, salvo raras exceções, são as maiores detentoras de bens e patrimônios do país no segmento da fé, em especial, a Universal e a Renascer em Cristo – esta última patrocinada oficialmente pelo segundo mais bem pago jogador de futebol do mundo, Kaká.

Sabe-se lá em que pilar está sustentado a abnegação aos bens materiais, que o diga minha pobre avó, de 82 anos, que há quase duas décadas doa 10% de todos os seus rendimentos para esta aliança chupa-cabras, dita igreja.

Seja por meio do dízimo obrigatório, da oferta ou através da contribuição via boleto bancário de associada que chega mensalmente à sua residência, a primeira coisa que a minha velhinha (maneira carinhosa como costumo chamá-la) faz é separar a parte que cabe à igreja. Até mesmo o dinheiro dos paninhos de prato e toalhas de mãos que ela borda para vender vão parar nos cofres dos estabelecimentos divinos. Isso para não citar a restituição do Imposto de Renda, pago no último lote, que também teve seu desfecho final em uma dessas “catedrais da fé”, que “em nome de Jesus” resultarão em facilitar aos pastores e pastoras cumprirem suas missões na Terra.

Questionada por mim sobre o porquê de doar tanto dinheiro a igreja, ela apenas me disse que “está escrito na Bíblia. É a palavra do Senhor. Quem não dá o dízimo não recebe a bênção”, como concluiu com aquele seu jeitinho sereno e humilde de ser.

Com um misto de sentimentos, entre raiva e curiosidade, fui averiguar qual passagem do “livro sagrado” constava a afirmativa da minha avó. Para minha surpresa e revolta, pois a Bíblia nada mais é do que um artigo produzido e confeccionado por homens, de acordo com os interesses da época, constava várias passagens sobre a entrega do tributo.

Só para citar alguns, dentre os 44 versículos que tratam do tema em questão:

 

Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita no ano terceiro, que é o ano dos dízimos, então os darás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem. (Deuteronômio 26:12)

Inclua-se aí os pastores também.

 

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. (Malaquias 3:10)

Ai de quem não der o dízimo, nenhuma graça será alcançada.

 dizimo01

 

Após consultar a Bíblia Online (www.bibliaonline.com.br) decidi, então, por a lógica em prática. Suponhamos a seguinte situação. Se uma pessoa tem renda mensal de R$ 1.000 e desses 10% vai para o dízimo, contribui com R$ 10 de oferta (pode ser qualquer outro valor) e paga R$ 30 para ser associada – sendo que este é o valor exato que um associado deve pagar – então, no ano ela contribui com R$ 1.680 para a igreja, em 20 anos a quantia doada será de R$ 33.600. Com uma boa aplicação na caderneta de poupança, com certeza, esse dinheiro geraria um ótimo rendimento.

Fico a pensar que tipo de lavagem cerebral é essa que pessoas mesmo de baixa renda, com muitas necessidades e dificuldades, entregam seu suado dinheiro aos cofres dos auto-aclamados “representantes de Deus” na Terra? Acaso esses fiéis estão tentando assegurar-lhes alguma coisa em vida ou na pós-vida? Ou será que estão acuados com alguém(ns), mesmo que de forma inconsciente?

Encarnada com espécies de ¹pastores-psicanalistas que levam milhares de pessoas à regressão de mentalidade e hábitos retrógrados, e ²pastores-mágicos que, semelhantes aos abracadabras de filmes hollywoodianos, apontam suas mãos em direção aos “manifestados” e tiram deles demônios, transportando-os sabe lá Deus para onde (se é que o próprio Deus sabe), essas empresas usurpadoras que pregam a crença no “Senhor” através da contribuição financeira mensal não passam de tiranas disfarçadas, com vistas ao enriquecimento próprio e muitas vezes ilícito.

Mas é chegado o Dia do Juízo Final e até lá quero apenas crer que Deus, em Sua infinita sabedoria, não fará vistas grossas a esse bando de sanguessugas que hei de ver barrados na porta do Reino dos Céus.

 

__________________________

[1] Que me perdoem os psicanalistas, profissionais que desenvolvem seus trabalhos de maneira séria, com o intuito de colaborar com o desenvolvimento da humanidade.

[2] Que também me perdoem os mágicos que a todos nós enche de alegria e surpresas, decorrentes das habilidades que desenvolvem ao longo da vida, para trazer-nos mais encantamento.

Anúncios

Ações

Information

9 responses

26 07 2009
Erick

Muito bom o texto. Mas acho melhor procurar logo o seu advogado. hahahahahaa
Parabéns.

27 07 2009
Mônica França

Vou falar com seu irmão…

13 05 2010
Moiséis

Um Comentário Sobre Dízimo

Este é um assunto que a maioria das pessoas evita. Alguns por não aceitarem, outros por não compreenderem. Mas ainda há aqueles que compreendem bem o assunto e apenas não querem ser, eles mesmos mau compreendidos por outros. E isso se deve ao fato do uso indiscriminado do que é sagrado por pessoas profanas no meio da Igreja de Cristo. Infelizmente é o que ocorre com alguns em cada canto do mundo.

Tenho tratado desse assunto especialmente com pessoas que me procuram quando apresentam sinceridade na busca por compreender e aplicar a vontade de Deus em suas vidas. O que faço, em geral, é uma exposição bíblica sistemática e não tendenciosa. Digo sistemática devido à sua melhor oferta de compreender qualquer assunto na Bíblia contido. E não tendenciosa por dois motivos igualmente importantes: O primeiro é que eu pessoalmente não teria benefício em tratar disso em particular e sabemos que o Senhor também não tem grande interesse por ser Ele o dono do ouro e da prata. Mas o segundo motivo é que muitos já erraram na tentativa de tratar do assunto e foram levados em má consideração. É bem verdade que aquele que tem boa compreensão sobre o dízimo ainda não está a salvo. Ou seja, a prática dos preceitos bíblicos excede sua compreensão. Todo aquele que escuta as minhas palavras e as pratica eu comparo a um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. É o que Jesus diz em Mateus 7.24

Continuando a leitura desse relato encontra-se o adjetivo insensato para aquele que ouve as palavras de Jesus e não as pratica. Eu já não sei qual adjetivo deve ser usado para quem não é dizimista. Não sou dado a certas alegações feitas ao Antigo e Novo Testamentos por serem, geralmente, tendenciosas. Nesse caso, a pessoa seria desobediente nos mandamentos, um avarento, um ladrão ou simplesmente alguém que pensa ter fé e vive longe dela. Momento bom para lembrar que nas duas partes da Bíblia diz que o justo vive pela fé – Hc 2.4 Rm 1.17 Gl 3.11 Hb 10.38.

Com a fé alcançamos a Graça de Jesus que nos salva – Efésios 2.8 Quando somos salvos queremos de todo modo retribuir conforme os índios que passam a vida servindo a alguém que os tenha livrado algum dia da morte. E não haveria dez dízimos juntos, isto é, 100% que pudesse retribuir a essa tão grande salvação. Quero demonstrar que dízimo é prova de gratidão.

Agora que estamos mais à vontade, vamos debruçar diante da Palavra de Deus para valer à pena. Leia Gênesis 14.19-20 e verifique que essa dedicação dos dízimos começou voluntariamente no período patriarcal. Jacó viveu esse período e fez o mesmo voto em Gênesis 28.20-22.

Textos que tratam o assunto: Lv 27.30-32 Nm 18.21,24,26,28-30 Dt 12.6,11,17 Dt 14.22-24,28 Dt 26.12 1º Sm 8.15,17 2º Cr 31.5,6,12 Ne 10.37,38 Ne 13.5,12 Am 4.4 Ml 3.8-10 Mt 23.23 Lc 11.42 Lc 18.12 Hb 7.2,4-6,8-9

A Lei não fora estabelecida com a dedicação do dízimo ou antes dele. Essa dedicação também continua com o implemento da Graça. Imagine o espanto dos fariseus quando Jesus disse: Hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho. E desprezam o mais importante da Lei, o juízo, a misericórdia e a fé. Deviam fazer estas coisas sem omitir aquelas. Mt 23.23 e Lc 11.42

Provérbios 3.9 ensina a honrar a Deus com os nossos bens e com a primícia de toda a renda. Não basta oferecer uma parte, deve ser a primeira parte!

Respondendo a algumas indagações:

1. Para que serve o dízimo? Para sustento do ministério e avanço do Reino de Deus em toda Terra.

Repare: “Aquele que é instruído na Palavra, reparta todos os seus bens com aquele que o instrui.” (Gálatas 6.6). A vocação da igreja é a obra missionária. E o ensino da vocação é dado no ministério local.

A Palavra ressalta: “Vocês não sabem que os que administram o que é sagrado comem do que é do Templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o Evangelho, que vivam também do Evangelho.” 1ª Coríntios 9.13-14 (Mt 10.10 Lc 10.7 1Tm 5.17)

2. Como lidar com aqueles que usam indevidamente os dízimos na igreja? Cada um presta contas de seu ministério diante do Senhor. Não é nosso papel avaliar a fidelidade dos outros.

3. Posso administrar meu próprio dízimo? A Bíblia recomenda-nos levar os dízimos à casa do tesouro (Mq 3.10). Uma alusão ao compromisso da igreja quanto ao uso dos recursos que chegam. Lembramos que estamos tratando da nossa dedicação e não da administração da igreja.

4. Jesus fez recomendação quanto ao dízimo? – Sim. Conforme citado acima o Senhor Jesus recomenda a justiça, o amor e a fé sem omitir o dízimo. Mateus 23.23

5. Por que o Senhor preferiu manter o dízimo? – Pelo fato de preservar o equilíbrio de todos com a margem igual em relação a seus rendimentos individuais. Ou seja, para cada um o peso da contribuição em 10% representa o mesmo dos demais. A Bíblia ensina que do Senhor é a terra e sua plenitude (Salmo 24.1). Ele nos dá força para adquirir riquezas – Dt 8.18. Nossa dedicação com o dízimo é o mínimo da nossa retribuição ao que Ele nos dá.

Ao contrário do que foi visto até agora, roubamos a Deus se não dedicamos nossos bens como expressão de gratidão, confiança e liberalidade. Isto por que Ele fez recomendações quanto às nossas ofertas e quanto ao dízimo – Malaquias 3.8

Perigos que giram em torno da dedicação do dízimo:

Perigoso é contribuir esperando do Senhor algum retorno. Na verdade, o dízimo representa o retorno do que já recebemos do Senhor – Sal 24.1

Outro perigo é fazer a dedicação com algum peso no coração. Pois o Senhor ama ao que dá com alegria – 2ª Coríntios 9.7

E ainda há o perigo de oferecer algo que não esteja representando nossas posses. A Bíblia ensina que isso deve ser de acordo com o que o Senhor tem nos dado – Deuteronômio 16.17

Isaías 28.26 diz que o seu Deus o ensina, e o instrui acerca do que há de fazer. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas para a vida – Provérbios 4.23. A proposta do coração representa a parte mais importante na hora da nossa dedicação.

Pr Moiséis Ferreira da Costa

6 08 2009
juniamagalhaes de almeida

Prezada Jornalista.

Embora de relance o assunto pareça complexo, eu o encaro sob o ponto de vista social. Quanto mais omisso for o governo em relação a políticas sociais mas prospero será o terreno para a proliferação de igrejas evangélicas. Um povo cuja as necessidades básicas não são satisfeitas como educação, saúde, salario digno, e etc. se torna discrente de tudo. E as igrejas evangélicas oferecem tudo por dez porcento. A cura de doenças (SUS existe?), um emprego melhor, o afastamento de coisas malignas que impedem que as pessoas progridam e por ai vai. E diz que Deus resolverá todos os problemas. Sabemos que as pessoas que frequentam essas igrejas são pessoas simples e a maioria não teve acesso a escola. Essas pessoas naõ têm condições intelectuais de se questionar. Assistem a curas impossíveis de pessoas paraliticas que entram numa cadeira de rodas e saiem andando sem se questionar se um homem, um pastor tem tal poder de cura. Mas elas precisam para minorar o sofrimento do seu dia-a-dia acreditar nisso tudo. Tudo é obra de Deus. Tudo é possivel acontecer se fizer o que os pastores pregam. Até o impossível.
Nada individualmente podemos fazer para livrar essas pessoas do fascínio que exercem sobre elas as palavras de comando dos pastores dessas igrejas.
A falta de políticas sociais dessa País, como disse, propiciara cada vez mais o aparecimento de igrejas desse tipo e por conseguinte o enriquecimento de seus lideres que cada vez mais dominam os meios de comunicação.

7 08 2009
Mônica França

Você resumiu muito bem a ligação ente igrejas evangélicas e população de baixa renda: falta de políticas públicas sociais, em especial a educação. Ou seja, a inexistência do senso crítico é quase homogênea entre os seguidores… Bom para os espartalhõoes de plantão.

28 02 2010
José Maria de Rezende

Sou leigo no assunto, mas gostaria de perguntar aos expert em doutrinas evangélicas.

1º) De onde, e baseado em que ainda nos dias de hoje recebem dízimos, sendo foi instituído exclusivamente para o sustento da tribo de Levi Nm 18:21-25 e Hb 7:5 e não era dinheiro, mas mantimento ou animais e seria destinado unicamente para alimentação?

2º) Por que ensinam que não devemos ler texto fora do contexto, e que quando interessa a eles pegam textos isolados ex. Ml 3:8-10 fazendo a Bíblia dizer o que não é verdade, e com isso omitindo o verdadeiro sentido do dízimo?

3º) Por que mentem para os fieis que devorador é Demônio e não gafanhoto (inseto) que devora as videiras, e com isso atribui poderes ao inocente inseto?

4º) Por que dizem ser sabedor do tamanho do poder de Deus, e atribui tantos poderes aos Demônios?

5ª) Por que em cultos evangélicos falam o nome do Demônio tantas vezes se o objetivo é louvar a Deus e não ao Demônio?

6º Se o dízimo é lícito então por que Jesus e nem mesmo os Apóstolos nunca deu nenhuma instrução de como deveria ser pago?

7º) Sendo o dízimo coisa séria então por que Jesus todas as vezes que falou sobre o assunto foi para fazer chacotear da hipocrisia dos Fariseus, Mt 23:23 Lc 11:42.

8º) Por que o grande MESTRE preocupou com a constituição do país onde vivia dando belos exemplos de como pagar os tributos, porém quando pegava dinheiro nunca devolvia dízimos a ninguém ex: em Mt 17:27 ordenou a Pedro que da boca do peixe tirasse um estáter (Dolar ou real de nossos dias) e pagou com ele o tributo devido?

9º) Sendo o grande MESTRE justo como sabemos que é não deveria primeiro tirar dez por cento para a cúpula “crime organizado” depois pagar os tributos?

10º) Justificaria Jesus não devolver o dízimo porque tudo é d’ ELE, sendo que o mundo e todas as coisas tributadas também é d’ ELE?

11º) Por que pregam a extinção da lei cerimonial e não abrem mão do dízimo, e quando questionado respondem com perguntas tipo em sua casa vc paga luz, água, IPTU e outros mais?

12º) Sabemos que esta despesa citada é insignificante se tratando do grande montante que a igreja arrecada, e pra se ter uma idéia uma famosa igreja ai que tem um projeto de um milhão de dizimista até o final do ano, tomando por base que cada um recebe um salário mínimo devolvendo 51,00 seria cinqüenta e um milhões de reais mensais, não seria muito dinheiro pra pagar luz e água?

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Jesus morreu para dar-nos a salvação de graça; aquilo que é de graça não tem preço, já foi pago com vida de um inocente, Jesus cumpriu toda a lei cerimonial, ta na hora de os grandes lideres dizer de graça recebemos e de graças damos levantem e andem não sejais cegos guiados por outros cegos, Nosso MESTRE prometeu que enviaria o SANTO ESPIRITO e ELE está ai a disposição de todos não e não cobra nada pelo serviço prestado

5 02 2012
vicente

Para entender claramente a questão do dízimo, é só ler o livro “O DÍZIMO E A GRAÇA” encontrado gratuitamente no site http://WWW.ODIZIMOEAGRACA.COM.
Que Deus abençoe a todos.

13 11 2013
Reginaldo Barbosa

O problema não está na Bíblia, pois em nenhum momento ela ensina que o dízimo foi pago em dinheiro . Em toda ela existem 34 referencias direta ao dízimo, sendo: 25 no antigo testamento e 09 no novo testamento e todos eles aludem a ALIMENTOS, pois o dízimo bíblico era a décima parte da produção agrícola e as primeiras crias do rebanho (primicias). Esse dízimo era anual para suprir a necessidade dos levitas, que foram separados para exercerem o serviço sacerdotal entre os israelitas.

E, de três em três anos, o israelita que tinha posses (pois só davam dizimos aqueles que viviam da agropecuária), separava em sua própria casa a décima parte da produção anual de sua lavoura e do seu rebanho. No dia da entrega dos dízimos e primícias que Deus determinou fazer, eles acolhiam em suas casas os órfãos, viúvas e estrangeiros e também os levitas e davam os dízimos para que esses comessem alí mesmo até se fartarem.

Mas, esses ritos não vigoraram na Nova Aliança e muitos espertalhões se aproveitaram da ignorância do povo e converteram o dizimo de alimento para dinheiro e estão se dando bem até hoje.

19 11 2013
jotaerre272

Caro Reginaldo, parabéns pelo seu se comentário, isso não é coisa comum nos dias atuais onde as pessoas esquecem de agradecer ao CRIADOR pelas graças recebidas, e guiado por pastores corruptos que só pensam em encher seus bolsos não instruindo seus fieis à aprender a SANTA palavra só ensinam o que a eles interessa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: